fbpx

Conheça 4 vantagens do Marketing Conversacional

O marketing conversacional reúne uma série de ações e estratégias que melhoram o relacionamento entre empresas e clientes. 

Para isso, o marketing conversacional trabalha com conversas automatizadas em tempo real que conduzem os potenciais clientes na jornada de compra.

As conversas acontecem por meio de mensagens de chatbots, capazes de reproduzir diálogos naturais e ainda humanizam o contato entre empresas e pessoas.

Qualquer pessoa que já tenha conversado com uma empresa por meio de uma interface de chat já vivenciou o marketing conversacional.

Quando o consumidor passa por esse atendimento e fica em dúvida se era uma pessoa ou um robô, então a estratégia foi extremamente bem trabalhada.

O uso de chatbot se popularizou muito nos últimos anos porque equilibra e otimiza o tempo, sem perder o toque humano nas interações digitais. A boa notícia é que a solução pode ser adotada por empresas de todos os portes e segmentos.

Inclusive, é possível prestar esse atendimento por meio de plataformas como WhatsApp, portanto, algo acessível para os pequenos negócios.

Para esclarecer o assunto, este artigo vai explicar o que é marketing conversacional, como aplicá-lo do jeito certo e quais são as vantagens de usar essa estratégia.

Mas o que é Marketing Conversacional?

Marketing conversacional é uma estratégia que as empresas utilizam para reduzir o ciclo de vendas, compreender um pouco mais sobre os clientes e criar uma experiência de compra personalizada.

Para isso, é necessário trabalhar com ferramentas inteligentes que melhoram a comunicação, visto que os potenciais clientes podem se engajar com a marca no momento em que quiserem, sem esperar o retorno da empresa.

Para colocar esse conceito em prática, uma empresa de cobertura para garagem residencial vai investir em conversas automatizadas em tempo real que conduzem os potenciais clientes na jornada de compra.

O consumidor não precisa esperar para ser atendido porque o fluxo de comunicação é programado para fazer o atendimento a qualquer momento, sem que para isso seja necessário um atendente humano.

Quem responde o consumidor é um chatbot que reproduz diálogos reais e humanizado. O principal objetivo do marketing conversacional é aprimorar a comunicação entre clientes e leads.

Para fazer isso, unem-se conhecimento humano, tecnologias de automação e inteligência artificial que desenvolvem relações duradouras entre o público e o negócio.

Marketing Conversacional: como aplicá-lo?

O marketing conversacional pode ser usado por empresas de diversos segmentos, visto que a dinâmica conversacional deixa a estratégia mais intuitiva no contato com o cliente.

No caso de empresas B2B, ele ajuda a promover itens nos quais o ciclo de vendas é mais extenso, como no caso de telecomunicações, produtos financeiros e serviços por assinatura.

Isso é necessário porque a interação continuada com o potencial cliente ajuda nas conversões e torna esse processo menos invasivo. Mas independentemente disso, uma limpeza de carpete comercial precisa ter algumas coisas em mente.

Um deles é o fato de que em qualquer mercado, dispositivo ou plataforma, o que o consumidor realmente quer é ser bem atendido. As pessoas gostam de se sentir ouvidas e compreendidas em suas necessidades.

Com base nisso, uma boa estratégia de marketing conversacional precisa pensar no cliente e não na organização. O gestor pode pensar sobre sua própria experiência sendo consumidor conectado.

Com essa linha de raciocínio, ele vai conseguir identificar o que realmente torna um serviço diferenciado. Além disso, é necessário considerar alguns quesitos básicos para o marketing conversacional.

Um deles é o canal mas usado pelas pessoas, portanto, a plataforma mais conveniente para o público e para as estratégias de marketing da marca.

Também é importante pensar sobre a conversa, ou seja, o que a companhia pretende falar para as pessoas, o que gostaria de saber delas e como vai conduzir a conversa para obter as informações necessárias.

Por fim, o terceiro valor que uma empresa de zeladoria e portaria precisa considerar é o contexto, considerando de que forma o marketing conversacional está relacionado às estratégias de inbound marketing.

É interessante pensar na finalidade do método e como a avaliação pode ser feita quando a aplicação está funcionando.

Responder a essas perguntas é muito importante para desenvolver assuntos, formatos e processos que integram a estratégia, além de considerar os roteiros para configurar em chatbots, tópicos de conversa para momentos-chave, entre outras

Ao fazer esse mapeamento, fica mais fácil compreender a jornada do cliente e quando faz sentido engajar-se com as pessoas, por meio do marketing conversacional. Outras dicas para aplicar o marketing conversacional são:

  • Ser mobile first;
  • Usar CRM;
  • Investir em inteligência de vendas;
  • Ter empatia;
  • Investir em conversão.

Para que a estratégia seja realmente interativa, precisa ser mobile friendly, uma vez que os dispositivos móveis são fundamentais para a comunicação atualmente.

Quando estiver elaborando o desdobramento das conversas, uma empresa de monitoramento 24 horas residencial deve priorizar as plataformas mobile.

Tecnologias como chatbot precisam de um grande volume de informações, por isso é fundamental contar com uma plataforma CRM para coordenar as interações com o cliente.

Elas coletam dados em tempo real e geram insights automaticamente, além disso, é um recurso que traz funil de vendas atualizado e permite que a equipe gerencie conversas na plataforma.

Se o funil estiver bem estruturado e alimentado, é possível trabalhar caminhos abandonados e enviar mensagens para recuperar a venda.

O marketing conversacional funciona melhor para o time de vendas do que para o time de marketing, por isso é interessante incluir vendedores no planejamento para aprimorar o trabalho.

Além de não perder as conversões, a equipe identifica oportunidades de cross sell e upsell e implementa a estratégia também no pós-vendas.

Quando conversa com o público, uma empresa de instalação de porta de aço assimila informações e descobre oportunidades de conexão.

É muito importante avaliar o desempenho da estratégia e fazer uma análise qualitativa de feedback, analisar os sentimentos dos consumidores, entre outros recursos. É assim que a empresa vai atualizar assuntos e ações para melhorar a experiência.

Por fim, é importante criar um ambiente onde a interação seja ágil e constante, visto que a jornada conectada aumenta as vendas e gera impactos positivos na experiência do cliente.

Marketing Conversacional e as suas vantagens

O marketing conversacional traz diversas vantagens para as empresas e consumidores, dentre as quais se destacam:

  1. Atendimento 24 horas;
  2. Otimização de recursos;
  3. Evita filas de atendimento;
  4. Agiliza o ciclo de vendas.

O marketing conversacional traz muitos benefícios porque a organização vai conectar seu atendimento a um chatbot que funciona 24 horas por dia, nos 7 dias da semana, algo difícil de se fazer com atendentes humanos.

O recurso não vai anular o atendimento prestado por profissionais, mas é importante para gerar respostas importantes para os clientes em diferentes momentos da jornada.

Mesmo dentro de uma grande auto escola e outras organizações de porte maior, o dinheiro para contratar atendentes é limitado, mas por meio de um chat, fica mais fácil escalar os atendimentos e gerar novas oportunidades.

O recurso evita filas e melhora a experiência das pessoas com a companhia. É importante lembrar que muitos consumidores compram produtos e serviços simplesmente porque se encantaram com os argumentos e a simpatia de um vendedor.

Esse objetivo é possível com o marketing conversacional porque, por meio de fluxos bem desenhados e humanizados, os chatbots são capazes de fazer os potenciais clientes se interessarem e convertê-los.

Isso agiliza o ciclo de vendas e depois a marca só precisa esclarecer dúvidas ou trabalhar com estratégias como up sell e cross sell.

Se uma empresa de projeto elétrico comercial estabelecer uma boa estratégia de marketing conversacional vai causar a impressão de que o atendimento é prestado por uma pessoa.

Isso acontece porque a linguagem é humanizada e programada com base naquilo que a companhia sabe sobre o público.

O consumidor sente que está tendo um diálogo produtivo com a corporação e recebe todas as informações de que precisa, tudo isso de maneira ágil e satisfatória.

Outra vantagem é a possibilidade de usar o recurso com WhatsApp, usado por cerca de 96% dos brasileiros. Ele facilitou muito a comunicação e aproximou clientes e marcas.

Ao trabalhar com esse canal em suas estratégias de marketing conversacional, um fabricante de divisória de vidro jateado tem acesso a grandes possibilidades e oportunidades de negócio.

Considerações finais

A comunicação é um dos elementos mais importantes dentro das empresas porque é dessa forma que elas conseguem atrair as pessoas, esclarecer suas dúvidas e vender.

O atendente humano é um recurso muito importante porque consegue se aprofundar em questões mais complexas e resolver problemas de difícil solução.

Mas para evitar que esses profissionais percam um tempo com situações corriqueiras, a melhor estratégia é o marketing conversacional por meio de chatbots.

Ele traz um conjunto de ações que otimiza e agiliza o relacionamento com os consumidores, em qualquer hora do dia ou da noite, melhorando a experiência e a satisfação dos clientes.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Compartilhe